quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Confissão


Ganhei um presente matinal, um presente em forma de mensagem, de uma pessoa que prezo muito, que me é apoio bem mais do que imagina... Incentivo puro às simples palavras! E mais, muito mais: um trecho de Pablo Neruda em Confesso que Vivi, falando, também ele, o grande poeta do amor, neste delírio, sexy e sensível, do convívio com as palavras. Dele, uns pequenos , mas intensos, pedaços : " são as palavras as que cantam, as que sobem e baixam... Prosterno-me diante delas... Amo-as, uno-me a elas, persigo-as, mordo-as, derreto-as... Amo tanto as palavras... As inesperadas...
As que avidamente a gente espera, espreita até que de repente caem...
Vocábulos amados... Brilham como pedras coloridas, saltam como peixes de prata, são espuma, fio, metal, orvalho... Persigo algumas palavras... São tão belas que quero colocá-las todas em meu poema... Agarro-as no vôo, quando vão zumbindo, e capturo-as, limpo-as, aparo-as, preparo-me diante do prato, sinto-as cristalinas, vibrantes, ebúrneas, vegetais, oleosas, como frutas, como algas, como ágatas, como azeitonas...
E então as revolvo, agito-as, bebo-as, sugo-as, trituro-as, adorno-as, liberto-as...
Deixo-as como estalactites em meu poema"...
Absurdo dizer que chorei? Não. Estas palavras, sim, como ao poeta, me são paixão, me dão tesão.
Delas meu gozo , nestas páginas de amar...

10 comentários:

  1. Você anda muito durona com os meus comentários, mas...com textos destes, onde te entregas, inteira, a nós, que esperas de resposta?

    ResponderExcluir
  2. Espero, sempre, comentários sobre os textos ,sobre as simples palavras, nada além disso. Quero que me vejam como quem escreve, não como quem sou...ou pareço ser. Abraços

    ResponderExcluir
  3. A espeleologia é quem chora , pelo estalactite entre a doce língua ( portuguesa) e a cereja de uma bela catarinense . Quanta paixão !!!!
    Parabéns...do norte.

    ResponderExcluir
  4. ...até nas repostas és linda...suave e rígida ao mesmo tempo. E não vejo ai como separar mulher e escritora, pois és una...

    ResponderExcluir
  5. Concordo com tuas palavras, mas fica difícil separar as coisas.Te mostras tão inteira que não tem como separar uma da outra. Infantis, somos, ao sonhar...e só...

    ResponderExcluir
  6. Volto aqui e leio/vejo que estás cada vez melhor! Um presente diario ler tuas palavras! Bjs

    ResponderExcluir
  7. Cada dia melhor, voce e o blog.. poesia pura! Já pensantes em um livro de poesias? escreves? porque não os publica? a não ser que sejam impublicáveis...bjs, muitos

    ResponderExcluir
  8. Grata, "OP", escrevo sim, mas voce tem toda razão...quem sabe um dia, quem sabe de outra forma, publicá-los...

    ResponderExcluir
  9. O blog tá uma belezura! Acho que está mais para prosa poética, com uma pitada de filosofia e canção. Gostei, muitíssimo! Beijos no teu coração de menina-guerreira!

    Samuca

    ResponderExcluir
  10. Poesia pura, de mulher que se mostra completa. Não tens como condenar os comentários, minha linda! Assim és, e assim te vemos, então assume teu lado e nosso comments! És um ser livre por natureza, porque freiar?

    ResponderExcluir