quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Depois do temporal

Ontem, um temporal daqueles - efeito de mais um dos ciclones extras tropicais que ainda assustam o litoral sul do país, ainda não costumado com tais respostas da natureza. Gostei de ver porque me senti protegida , admirando de longe a sempre bela fúria da natureza. Mar, areia e árvores dançando ao bem prazer do vento. Uma dança , diria, desconectada, visceral, meio a la Débora Cocker.
Hoje, como já dizia o ditado, amanheceu um dia lindo, luminoso, de um colorido todo especial, muito brilhante. Como se a chuva tivesse servido de faxina , de olhos e de alma. E o mar, calmo, tranquilo, quente, convidativo aos pés e ao olhar.
Mar infinito, mar de olhar, mar de meditar.
Não tem como não fazer um belo paralelo com a vida, essa , uma sequência , nunca lógica, de altos e baixos, de negativo e positivo, de choro e riso. Está ai a natureza para ensinar. Paciência e pensamento positivo, que um novo dia virá.
Ou, como sempre diz um querido amigo meu: um dia após o outro...E como funciona...
(Foto: Praia de Garopaba. Joyce Diehl)

4 comentários:

  1. Estás cada vez mais afinada com as palavras e com os sentimentos. Mais madura. De onde vem tanta luz? Bjs

    ResponderExcluir
  2. Fazia tempo que não lia o teu blog - mal de férias! - e , sim, concordo: estás mais madura, mais afinada e, vale dizer, mais poética, mais inteira. Não achei que isso fosse possível, dada a tua complexidade como pessoa e como mulher... mas sempre me surpreendes!

    ResponderExcluir
  3. Poesia pura este blog. Nada como ter o dom das palavras!

    ResponderExcluir
  4. Achei este blog o máximo! Podes colocar em teu curriculo que és poeta, das palavras e da vida! E amas minha terra, o que é melhor. Carlos, de Floripa, sua terra amada!

    ResponderExcluir