sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Fogo

Em todas as relações que tenho na vida, sejam elas sentimentais, amorosas, familiares, profissionais, não consigo ser pouco, não consigo ser pela metade. Quando estou sendo, é porque aquela relação já não me traz mais calor, já não me anima a correr atrás ou mesmo manter. Enfim: já não me dá mais tesão. Preciso disso, desse fogo interno, para ter ânimo para deixar a chama acessa.
Para aquelas que pretendo alimentar, fogo de palha não me serve. Pode ser bom, pode ter serventia para alguém ou alguma coisa, mas não me serve. Não me satisfaz. Não sei ser, não me aqueço com ele, não sei alimentá-lo - e nem pretendo - , quando se trata de relações que quero manter vivas para o resto de minha vida. Gosto, sim, e alimento com paixão, meus fogos com lenha bem seca, onde posso cultivá-los de forma constante, intensa, interessada diria. Eles, sim, aquecem-me por inteiro, alimentam da mais pura energia minha vida, meu coração, meu corpo e minh'alma. Estes sim serão lembrados, pelo calor e pelo cheiro delicioso que deixam ou deixaram em minha vida. E inesquecíveis, como gosto de ser, sempre.

5 comentários:

  1. Estava de plantão esperando-te! Quando ao texto, nem precisavas dizer isso. Nota-se , sempre,toda a tua intensidade nas palavras, escritas e sentidas. Desperdiça quem recebe e não acolhe, quem sente e não aproveita, quem tem a chance e não vê. Quem me dera...

    ResponderExcluir
  2. E és !!!Inesquecível! Inexplicavelmente inesquecível!

    ResponderExcluir
  3. E nem poderia ser diferente! Fogo de palha não te serve porque és verdadeira, forte, não te acomodas com pouco.

    ResponderExcluir
  4. mas não esqueça de vinicius: "que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure..". Aproveite também as chamas de palha, podem ser belas e inesqueciveis...

    ResponderExcluir
  5. Maria Luiza Brufattoquinta-feira, 29 janeiro, 2009

    Me vi neste teu texto.
    Não consigo ser outra coisa quando me relaciono com a vida que não seja ser intensa.Intensa em tudo. E isto é sofrimento. Bjo.

    ResponderExcluir