domingo, 8 de fevereiro de 2009

Amizade

Amizade. A palavra é bonita, sonora, ampla, como é amplo também seu significado e suas particularidades. Pode ser plena, de olho no olho, ou, em tempos modernos, até virtual. Pode ser diária ou exporádica, não importa. O que importa é que ela se importa com você, pessoa e sentimento. Tem os ouvidos plenos, o coração aberto, sem sentimentos pequenos ou mesquinhos. Não inveja, não reprime, não recrimina seus sonhos nem suas realidades. Se mostra nua, clara e objetiva. Há nela muito interesse , sim, mas sempre, sem excessões, desprovido de qualquer outra intenção que não seja a de ouvir, ajudar , acalentar, envolver, concordar. Uma verdadeira parceria, uma cumplicidade sem fim, uma terapia natural.
E são escolhidas pelo coração, livres de preconceitos - raça, credo, pensamento.
Coisa de alma gêmea, ou de corações iguais, não sei. Coisas desta vida ou de tantas outras? Pode ser. Mas não em importo de onde vem: me importa tão somente é olhar para o lado e vê-las ali,
prontas a me dar as mãos quando eu precisar...

5 comentários:

  1. Voce povoa o mundo das palavras e sentimentos com uma delicadeza que comove.Vai do Amor à Amizade de forma tão suave e poetica que encanta.Fico aqui me peguntando se voce existe mesmo....

    ResponderExcluir
  2. Deve ser uma delicia ter uma amiga como voce, com toda essa tua sensibilidade. Dificil é querer só isso, rsss. bjs!

    ResponderExcluir
  3. Sim!!Realmente ter a Joyce como amiga é muito bom mesmo!!
    Lindas as suas palavras amiga!
    Parabéns!
    Beijos
    Ana.

    ResponderExcluir
  4. O teu texto, belo como sempre, entranha-se no coração de quem o lê. Amizade. Reconheço nele toda a força das palavras. Talvez seja essa a razão de o "A" ser a primeira letra de toda esta linguagem gráfica. Alma, amor, alegria, além, aquém, aberto, atento e... amizade. Reconheces a distância que não existe nessas palavras? A história de quem está longe e, ao mesmo tempo, aqui tão perto? Existe magia pura nessa tua linguagem, existem todos os segredos dos alquimistas de outros tempos, existe aquele Graal que é a própria essencia da vida. Porque as palavras são infecundas, se existem, se têm essa vida e crescem e riem e choram e lutam e amam... é porque o segredo de toda a criação está em ti.

    ResponderExcluir