sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Portugues com açúcar!


Recebi de um amigo além mar - que deve ter em seu DNA um "que" de Fernando Pessoa , dada a beleza de suas palavras - um dos maiores elogios que já recebi, se direcionado aos meus textos, ao jeito que escrevo.
Disse que eu tenho um "português com açúcar".
A princípio, achei graça, achei encantador como tantas outras coisas que me escreveu - e me escreve , diariamente - , sempre tão gentis, belas, encorajadoras... Mas, pensando bem, vejo que faço isso, do uso do açúcar, uma constante em minha vida. Ponho meu doce, meu leve tempero, meu desejo de que tudo saia bem na grande maioria das coisas que faço, que digo, que vivo. Não um doce enjoativo, melado, mas uma pitada , suave, desinteressada e até ingênua de boas intenções. Muitas vezes recebo alertas (carregados de um amor cauteloso, por vezes excessivo), noutras questionada, em algumas até criticada, cobrada. Muitas me decepciono, mas sigo adiante sem grandes desgastes. Já me magoei com isso, já parei para pensar se não estavam certos, já me questionei, até me critiquei. Mas, no fim, satisfeita, vi que meu saldo deu positivo: sou assim, mesmo, queiram ou não, desprendida de cerimônias, de interesses vãos, de más intenções.
Ingênua , sou, assumo, mas verdadeiramente eu. E feliz!


3 comentários:

  1. Minha Luz! isso voce nem precisava ter escrito! precisou um poeta alem mar para te dizer o óbvio, para te dizer o que te digo todos os dias?

    ResponderExcluir
  2. Concordo! nós, poetas daqui, já dissemos isso tanats e tantas vezes.....

    ResponderExcluir
  3. Doces, és...e desses que deixam saudades, que nos fazem bem, nos levantar o astral e nos deixam masi felizes.........tipo serotonina rrsssssss, Bjs!

    ResponderExcluir