terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Sobre os frutos

Entre infinitas coisas a me deliciar nesta vida, aprendi com meu Amor Maior a valorizar meus Frutos. Longe de se tratar apenas de uma relação simples - se é que são - de mãe e filho, vejo hoje meus Frutos, todos, com outros olhos, amplos e plenos. Aprendi com meu Amor Maior a desfrutar - dai o nome? - bem deles, todos, desta e de outras vidas, desta e de outras relações, deste e de outros amores. E de desfrutar de sua companhia intensamente, mesmo que pouca, mesmo que de longe, mesmo que intocável aos olhos mortais. Nos seus abraços, meu conforto. Nos seus beijos, minha energia. Na sua pele, meu calor. Nas suas palavras, minha poesia. Na gargalhada plena, minha satisfação. Gostar do seu cheiro e do gosto de sal de sua pele. Ver nos seus olhos meu próprio reflexo, minha própria luz. Ver neles um pouco de minha Vida. Ou muito. São eles, todos meus, frutos belos de belos amores. E eles mesmos meus amores. Desfrutar de tantos Lucas, Henriques, Lauras e Cristinas é, sim, mais um dos tantos paraísos na terra.
E me dou ao luxo , como Mãe, de brincar com as palavras do grande mestre Guimarães Rosa e dizer que a felicidade está em momentos de atenção... e não de descuido.

Um comentário:

  1. Filhos, amigos , companheiros. Poemas , telas,melodias. Todos frutos do milagre da criação. Quando compreendemos isso, lembramos do nosso papel de árvores...
    Seu texto trouxe isso : Que tipo de árvore quero ser? bjs do norte

    ResponderExcluir