segunda-feira, 9 de março de 2009

Essência

Amo cheiros.
Sinto-os em todo lugar, de todas as formas. Vivem dentro de mim feito caixas de lembrança que a vida se encarrega de abrir, sempre sem pedir.
Minha caminhada de hoje estava especialmente cheirosa. Choveu à noite. Não uma chuva de lavar, mas uma chuva de sentir, feito banho morno no corpo cansado. Com o calor ainda tímido da manhã, subiram os cheiros, todos. Senti-os, muitos. Primeiro um a um, depois misturados em mim. Tive saudade infinita de algo que não sei, mas que reconheço, que está dentro de mim. Uma saudade reconfortante, meiga, afável. Saudade deste Amor que vive dentro de mim, soma de muitos, de todos. Ele, cheiro do musgo e hálito de hortelã. Eu, boca de baunilha, flor de jasmim. Juntos, com o calor do amor, muitos, cheiros e gostos, um bouquet colorido e perfumado. Um banquete de cores e perfumes. Descubro que meu Amor tem cheiro e gosto, tem essência própria, entranhada em minha pele. Inteiramente e deliciosamente entranhado em mim. Isso não me perturba - me encanta. Minha gula se serve e sigo, feliz, satisfeita, mesmo sem prová-lo. Porque o Amor que tenho, muitos em um, faz -me sempre assim, feliz e plena, colorida e cheirosa.
Feito recém colhida flor.

4 comentários:

  1. Invejo tuas palavras, sempre tão intensas, e estes amores que tens em ti...

    ResponderExcluir
  2. Não sei como suporto vir aqui e ler sobre teus amores!!! Descubro que amo tu inteira, tuas palavras e teus sentimentos, mesmo que não direcionados a mim!!!

    ResponderExcluir
  3. e tem mais: esta descrição do teu cheiro...diria Drummond...põe a gente embriagado que é o diabo !!!

    ResponderExcluir
  4. Descreves as coisas de um jeito que dás forma a elas.Mas dai a sentir os cheiros que aqui descreves, ai já é demais!!!!Bruxinha, és!

    ResponderExcluir