sexta-feira, 20 de março de 2009

Infantil

Recebi da Vida um belíssimo texto sobre nossos olhares frente a ela. Era de um jornalista renomado que, enfim, se dava conta de que seu olhar criança pela janela do avião era bem mais interessante do que seu olhar adulto, que via no sentar à janela do avião um incômodo, um entrave, um atraso. Apressei em responder que sim, assumo, meu olhar sempre é infantil, ingênuo até, seja no avião, no trem, no carro, nas ruas, dentro de mim. Tenho neste olhar, muitas vezes rechaçado pelos que se dizem adultos, meus momentos de paz interior, minha dose homeopática de felicidade. Meu gozo pela Vida.
Não tenho vergonha de assumir isso, de fazer-me, mais uma vez, e tantas, criança. Não tenho vergonha de interromper uma dita conversa dita séria para me ater a encantadora visão de uma menina e seus cabelos encaracolados, de uma flor colocada despretensiosamente sobre a mesa, de detalhes da beleza despercebida de tantas pessoas e coisas. De me distrair infantilmente pelo cheiro bom de café, pela delícia de lamber um sorvete, de lambuzar o dedo no doce da tarde. Distraio-me, fácil, fácil, pelo encantador som de uma gargalhada pueril, pelo frenesi das correrias alegres das bailarinas da vida, pelo hipnotizador olhar primeiro que me entra na alma, do toque suave das fadas que me procuram.
Sinto cheiro de alegria no ar, cor de fruta fresca, sabor de festa.
Por isso sento-me, sempre, na janela, a admirar o que a Vida tem de melhor para me dar.
Quem sabe ela nota meu intenso interesse e me deixa ser assim, deliciosamente infantil, eternamente...

5 comentários:

  1. Quem estiver ao seu lado, que for o seu escolhido, este sim estará no melhor lugar do mundo, ala VIP!Tomara saiba disso e te de teu devido valor...

    ResponderExcluir
  2. Criança deliciosa, és.Saborosa, admito.Te desgusto cada dia aqui e sinto um prazer incrível. És meu sorvete, meu doce de leite, meu sonho...

    ResponderExcluir
  3. E como nos faz falta esta visão atenta da vida que, por isso tem ficado tão chata! Que bom saber que ainda existem pessoas assim, leves e que sabem viver! Bjs , sandra

    ResponderExcluir
  4. Uau!!!!banquete de palavras e de sentimentos!Estás cada vez melhor, como escritora nata e como mulher! beijos saudosos no coração

    ResponderExcluir
  5. Já sou sua fã. Lindo texto.

    ResponderExcluir