quarta-feira, 25 de março de 2009

Felicidade

Recebi um texto de Mário Quintana que só poderia vir de um coração grande como o de minha amiga Maria Luiza. Falava em felicidade, da real felicidade, não desta vendida pela novela. Dizia mais ou menos isso:
"Faça o que for necessário para ser feliz. Mas não se esqueça que a felicidade é um sentimento simples, você pode encontrá-la e deixá-la ir embora por não perceber sua simplicidade. Ela transmite paz e não sentimentos fortes, que nos atormenta e provoca inquietude no nosso coração. Isso pode ser alegria, paixão, entusiasmo, mas não felicidade."
Achei simples, direto, sábio, como tudo que vem deste poeta com gosto de pão de casa com doce de uva.
E mesmo que não seja do nosso saudoso poetinha, vale uma lição de vida. Vale ler, reler, pensar, deixar fluir dentro de nos feito soro da vida. E' dessa felicidade que falo aqui, e muitas vezes sou tachada de romântica, de infantil. Falo sempre, e procuro, essa felicidade na vida, nas pessoas, nas coisas. Vejo-a em muitas e lindas, coisas e pessoas. E sinto que, depois de um certo tempo, o meu coração acostumou a acha-las em fazeres e olhares cada vez mais simples. Não foi procura ou treino, foi sabedoria que veio com o tempo, com o saber-me, com o saber-se. Talvez a Vida , sempre ela, minha linda e tão amada Vida, tenha muita culpa nisso, bela culpa, deliciosa culpa. Talvez tivesse me ensinado desde sempre e eu tivesse aprendido a lição. E passei estes anos todos a aperfeiçoar.
E ai, completo o mestre: para ser feliz, basta estar atento...

3 comentários:

  1. Imagino que do teu lado tudo fica mais feliz! Tua luz , tua meiguice, teu olhar....teu amor!

    ResponderExcluir
  2. Deve ser porque emanas felicidade por onde passas...

    ResponderExcluir
  3. Joyce: obrigada. Aliás, vindo de gaúcho....Viva Mario Quintana! Ma

    ResponderExcluir