segunda-feira, 16 de março de 2009

Tao

m
Ontem falei de Criação, Queda, Redenção e Juízo Final. Hoje , palavras e percepções me fazem mais sentido que ontem. Falei do porto onde, penso, me encontro. E, lembrando as palavras sábias e sempre deliciosas da Vida, falei de Domo como o precursor de minha redenção. Meu susto, meu divisor de águas, meu recomeço, meu novo partir sabendo onde chegar. Um partir à procura de meu Ser - assim, com letra maiúscula - , do meu Saber, do meu sal. Meu fim, minha finalidade, meu porque. Hoje o sei mais. Hoje o reconheço mais. Hoje o amo mais do que ontem, do que hoje, do que amanhã. Amo-o mais que em muitas Vidas. Amo meu mar como a mim mesma, ou mais , pois já não sou mais um simples eu e sim, nós. Nós de vida, nós de sossego. Amo este mar de amor que me recebe sem receio. Amo este mar que me recebe como sou, apegos e desapegos. Esse mar viril que não me assusta e sim, me acolhe. Desaguo nele o que fui e o que sou. Descubro, satisfeita, que ele também me necessita. Descubro que me completa, macho e fêmea, homem e mulher, doce e sal.
Encontro, feliz, nosso Tao.



3 comentários:

  1. Te superas a cada dia, a cada texto bem lapidado. E parece que tu mesma te lapidas neles.Este está bem próximo da perfeição! Claro, suscinto, lindo! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Seu Ato , é o Tao...
    Tão forte é tua escrita ,
    que me faz sentir ser o Tal.
    Quero ficar à Toa ,
    Te encontrar no Tao ,
    contracenar o teu Ato ,
    etc...e Tal....
    bjs do norte

    ResponderExcluir