domingo, 19 de abril de 2009

Completa

Cara-metade, meia-laranja e tantas outras brincadeiras. Sempre procurada, nem sempre encontrada. Sorte de poucos, dizem. Mas, curiosa que sou, e voltando aos nomes e neles lendo as palavras metade e meia, dou-me conta de um grande erro, um equívoco de linguística, arriscaria dizer. Ou de pura incompreensão de fato não vivido. Se sou inteira - e me vejo assim - e o outro também (senão não me serviria...),
como podemos ser metade ou meia parte? Como c0mpletar uma coisa já completa?
Jogo de palavras à parte, penso que o que procuramos no outro é um reflexo de nós, nossa contra- imagem, homem ou mulher. Nossa imagem e semelhança, diriam. Se sou inteira, e assim amando a minha Vida por inteiro, que diferença faz se é metade, meia, tudo ou nada, se faz parte de mim, está dentro de mim, se somos um só? Se sou e estou inteira e o outro dentro de mim, pouco importa distância, afazeres, quereres e saberes. Cá ele está, em tudo o que faço, que penso, sinto, saboreio, gozo e vivo, choro e riso.
Cara-metade ou meia-laranja, que importa o nome?
Importa, e só, sentir minha Vida, plena e linda, dentro de mim!
"Ainda que eu falasse a língua do homens, e falasse a língua do anjos, sem amor eu nada seria.
É só o amor, é isso o amor, que conhece o que é verdade.
O amor é bom, não quer o mal, não sente inveja ou se envaidece. O amor é o fogo que arde sem se ver. É ferida que dói e não se sente. É um contentamento descontente. É dor que desatina sem doer. É um não querer mais que bem querer. É solitário andar por entre a gente. É um não contentar-se de contente. É cuidar que se ganha em se perder.
É um estar-se preso por vontade. É servir a quem vence, o vencedor. É um ter com quem nos mata a lealdade.
Tão contrário a si é o mesmo amor...
Ainda que eu falasse a língua dos homens. E falasse a língua do anjos, sem amor eu nada seria..."
Monte Castelo, de Renato Russo. Adaptado de "I Coríntios 13" e "Soneto 11" de Luís de Camões

2 comentários:

  1. Ah JOYCE... QUE DELÍCIA DE TEXTOS... Completa,Sábado ,Ah,cães ,Água , Chuva , Colo ... tudo tudo gostoso de ler. Ah! As fotos! Estas espetaculares como sempre! Beijos amiga. Ma

    ResponderExcluir
  2. Fico impressionado na sua clareza de idéias, na intereza com a vida, na forma que compreendes - e nos passas - coisas que nos parecem tão banais e tu as torna sempre tão bela, assim como és. Bela, única, inteira. Pena que não minha!

    ResponderExcluir