quinta-feira, 30 de abril de 2009

Rotina

Acordar, espreguiçar o corpo, suspiro. Mais um dia.
Levantar, gosto de hortelã, beijo em filho. Fazer café, ouvir o jornal. Beijo em filho. Saída de todos.
Silêncio. Texto.
Rotina.
O que poderia ser chato mais parece um oásis. Conforto. Dali para frente tudo pode mudar. O que será do dia de hoje?, me pego pensando. Quais os de sempre, quais as surpresas, quais os caminhos, novos ou velhos? Que escolhas farei, já que são elas, a cada segundo , que nos definem. Ser feliz ou nem tanto?
A vida é um jogo, mais ou menos arriscado, penso. Sou outra hoje, outra serei amanhã. Mas meu rio segue, deixo-me deixar levar. Se turbulento ou calmo, nada sei, não depende só de mim. Se pudesse, rio tranquilo seria, seguindo suave e sorridente, para o meu mar.
No meio da correria, procuro meus sabores. Cato-os como alento. Gosto de café, cheiro de filho, beijo na boca, gargalhada solta. Amigos. Amores. Sonhos. Promessas. Esperanças.
Mais um dia, e eu aqui, no simples prazer de me entregar - à Vida e ao meu maravilhoso mundo das simples palavras.
Entrego-me, como sempre, e me deixo levar.
Canção do Dia de Sempre
Mário Quintana
Tão bom viver dia a dia…
A vida assim, jamais cansa…
Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu…
E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência… esperança…
E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.
Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!
E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas…

Um comentário:

  1. Rotina ao teu lado? Impossível, como é imposível o mar igual todos os dias... e tens dois bem ai nessa carinha linda!!!! Beijos com gosto de hortelã!

    ResponderExcluir