quinta-feira, 14 de maio de 2009

Estratégia


Saber quando esperar, quando recuar. Saber quando não desperdiçar as energias na luta, mas ser paciente à sombra, sem forçar o destino. Observar. Ver as coisas nas entrelinhas, traçar estratégias - nem que seja a de nada fazer. Feito um pescador, analisar o mar antes de encará-lo. Sentir os ventos, estudar as nuvens, obedecer a natureza.
Recuar ou atacar. Esperar ou avançar. Sentir.
Num mundo em que nos proíbem disso, de parar para refletir, quanta energia disperdiçada. Quanto murro na parede, soco no ar. Quantas remadas em direção ao nada. Quanto fazer por fazer, cumprir por cumprir, se o saber está no silêncio, na parada plena, na pausa, e a estratégia no bem pensar. Já se falou em ócio criativo, palavrão para muitos. Virou moda os sabáticos, que hoje entendo e acredito.
Quem dera.
Respiro fundo, não querendo me afogar. Olho para o relógio enquanto observo meu filho, pacientemente tomando café, e penso: aproveita, querido. Tomara que tua geração saiba viver, e não se entregue tão levianamente aos desmandos do tempo.
A minha está tomada pela pressa que já disseram, sabiamente,
é a inimiga da perfeição...
O tempo é algo que não volta atrás.
Por isso plante seu jardim e decore sua alma,
ao invés de esperar que alguém lhe traga flores.
William Shakspeare

Um comentário:

  1. Se te tivesse ao meu lado, pensaria muito nestas paradas estratégicas...só pra te fazer feliz!!!

    ResponderExcluir