quinta-feira, 7 de maio de 2009

Vida

Ah, o Outono...céu limpo de um azul sem terminar. Serra ao longe, sonho em voar.
Meu olhar vai longe e com ele os pensamentos.
Sigo minha caminhada pela Vida, hoje urbana. Mas minha vontade é do silêncio, meu desejo do frescor, alegria do aroma de uma caminhada em meio ao tudo. Ou em meio ao nada. Calor do sol em meu rosto,
som dos meus pés no cascalho, sintonia de pássaros e bichos, soltos.
Cheiro de terra, humus e flor.
Sinto o toque aveludado do musgo, seu perfume de homem, sutil. Sinto a força da natureza, energia da tua seiva, a me alimentar.Vontade de ir, só. Vontade de seguir. De me deixar seduzir. De me deixar chamar.
Sigo minha caminhada pela vida e para a Vida. Que cores terá? Qual sabor? Qual toque me arrepiará? Que cheiro sedutor irá me lançar?
Sigo minha caminhada para a Vida, pé ante pé. Sigo firme, vontade de confiar. Sigo alegre, e ela , a minha Vida, a me incentivar. Aonde me leva, não sei. Sigo, apenas, me deixo levar.
Seiscentos e sessenta e seis
A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ªfeira...
Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.seguia sempre, sempre em frente ...
E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.
Mario Quintana ( In: Esconderijo do tempo)

2 comentários:

  1. A vida é quem tem que agradecer por seguires os caminhos...perfume por onde passas, alegria por onde vives, carisma de flor.

    ResponderExcluir
  2. Ah o sono restaurador, dormir,dormir... preparação ao encontro da vida, feliz renovação de vigores para a vida e pela vida... Ah! que prazer antevisto, quanto será dito, que será sentido, quanto fazer, que dizer, como olhar, que sentir...tudo novo nesta vida renovada em si, por si e por ela, a vida. Linda! Atraente! Apaixonante!
    ...ainda um longo caminho, muito a fazer, tempo a deixar a mente solta em pensamentos a divagar longe... imaginação sem limites recriando a realidade, o sonho, o sono...não quero acordar, antes o prazer deste instante. Não caibo em mim no extase deste delírio irreal...urge transforma-lo! Quero-o comigo, aperta-lo junto ao peito...o quadro sutil de tí, vida minha!
    GL

    ResponderExcluir