segunda-feira, 25 de maio de 2009

Vai!

Hoje procurei no espelho e não vi minha beleza. Talvez esteja escondida no medo da semana que começa e suas tantas dúvidas. Talvez na saudade infinita da minha Vida e seu sempre incentivador sorriso,
seu sempre aprovador olhar.
Hoje não me achei na cara lavada de ontem. Minha vontade era pintá-la para não ser reconhecida. Ou de me esconder debaixo de uma máscara vital. Beleza cansa, ou pelo menos essa "preocupação" matinal de estar bem. Se estivesse ao lado da Vida, corpo colado no meu a admirar-me através deste espelho, ela diria:
"Vai, estás linda! "
Não que a Vida seja falsa - nunca o foi e nunca o será, mesmos nas palavras sentidas, até elas para me ajudar. Nunca o foi nestes tantos anos de amor infinito que temos uma pela outra, desde a nascente.
Repito, feito mantra, o que ela me diz e eu , feliz, acredito: estou linda.
Sou linda. Mesmo de cara lavada, mesmo jogada na cama,
mesmo teclando de pijama.
Ela sempre me diz: "És linda!". Eu, sentindo-me completamente amada e amante, acredito.
Sou linda, mesmo que o espelho nada disso me diga. Acho que ele, o espelho, se fosse feminino, não seria tão cruel. Seria como a Vida, alma feminina, que me impulsiona sempre à frente, que me beija a testa ,
olha bem nos meus olhos e diz:
"Vai, és linda! ".
E eu sigo, amando-a e sendo amada ainda mais...
Mulher ao espelho
Cecília Meireles
Hoje que seja esta ou aquela, pouco me importa.
Quero apenas parecer bela, pois, seja qual for, estou morta.
Já fui loura, já fui morena, já fui Margarida e Beatriz.
Já fui Maria e Madalena.Só não pude ser como quis.
Que mal faz, esta cor fingidado meu cabelo, e do meu rosto, se tudo é tinta:
o mundo, a vida,o contentamento, o desgosto?
Por fora, serei como queira a moda, que me vai matando.
Que me levem pele e caveira ao nada, não me importa quando.
Mas quem viu, tão dilacerados,olhos, braços e sonhos seu
se morreu pelos seus pecados, falará com Deus.
Falará, coberta de luzes,do alto penteado ao rubro artelho.
Porque uns expiram sobre cruzes,outros,
buscando-se no espelho.

3 comentários:

  1. Somos todas lindas em nossa essencia. Embora isso, às vezes, não sirva de consolo. Porém o mais importante é nos sabermos lindas mesmo que o tempo nos faça esteticamente menos belas. Hoje, busco e reconheço a beleza própria que a maturidade e o mergulho constante dentro de mim me trouxeram. E tanto quanto percebo, tu és linda, por dentro e por fora.

    ResponderExcluir
  2. Queria eu ser o teu espelho... diria também todos os dias: és linda!!! Poruqe o és, independente do que te diga o mundinho parco a tua volta!O que te falta é um amor.......como o meu!

    ResponderExcluir
  3. Além das aparencias há muito, não vemos...que dizer do que sabemos da gente se o que podemos ver é o que importa...como não atribuir importancia à imagem quando tudo que vale é o que é visto! conceitos de formas, tons e estamparia impressos em nosso imaginário tão profundamente que não nos damos conta sequer.... e toda diferença se faz na visão. E os demais sentidos, de que valem se ficam em segundo plano por traz do que é visto... Há que se usar a venda aos olhos e impedi-los desta ditadura.
    Haveria então a magia das formas sentidas e dos aromas soltos no ambiente, a melodia das palavras pronunciadas com entonação da emoção e os sons de momentos de prazer aos ouvidos, os sabores delicados, afrodisíacos no deleite do momento construido no coração.
    Mas o mundo é o que vemos! ou não... Educação dos sentidos deveríamos ter, dando a cada um o peso devido na composição do ser, assim do equilíbrio haveria a forma viva, não vista mas sentida no todo a revelar a alma em côres e formas além... ah! mas e a beleza da visão então que seria... talvez apenas a revelação do ilusório plano de matéria a passar por nós... apenas para nos revelar como somos...
    Ah! a beleza, perseguida por todos. Quem não tem a quer, quem já possui quer mais e apenas para então em vão tentar mantê-la no tempo, breve tempo do ser... Onde há razão a beleza não existe na forma, mas na essência, na alma, no ser, nos olhos... vistos por quem vê.
    ________________________
    Menina

    Menina de serenos olhos,
    Amiga daqueles que te rodeiam.
    Refletes nas tuas perfeitas feições
    Todo o puro, verdadeiro e sincero
    Amor de tua alma-criança.

    Festejo cada encontro nosso,
    Recolho cada palavra de carinho,
    Imagino cada emoção sentida...
    Elevo o pensamento aos céus,
    Depois da cada dia vivido,
    Respeitosamente pedindo a tua felicidade.
    Impresso na foto está o teu rosto sorridente
    Colocado no porta-retrato da mente,
    Habituando-me eu, assim, à tua presença.

    Busco compreender os vôos inquietos da tua fantasia,
    Riqueza permitida apenas ao mundo-criança.
    Agrada-me saber que tens sonhos
    Unicamente, porque aqueces os corações
    Neles penetrando com a força de teu carinho.

    Mardilê Friedrich Fabre

    GL

    ResponderExcluir