segunda-feira, 29 de junho de 2009

Espera


Típica segunda. Some-se a sempre presente vontade de ficar pensando na vida, uma tristeza enorme. Uma mágoa infindável. Acho que foi o final de semana nada produtrivo, retida em casa pela chuva, frio e falta de vontade de viver. Fechou com chave de nada uma semana que foi produtiva, sim, mas de forma forçada e nada elegante.

O que me magoa? Tantas coisas. Mas, principalmente a força que as minhas vidas - sim, pasmem, tenho muitas, feito gato em uma só - têm me feito rastejar. Sinto-mo gosmenta, pesada, com um peso insuportável nas costas.

O que me pesa? Ver que tenho potencial, mas que uma de minhas vidas me afeta. Tirana vida. Falsa vida. Acha que em me tratando de forma insignificante, manter-me-á sob suas falsas asas. A outra fala que me ama, mas guarda para mim restos, sobras do seu ser. Retenho o olhar, analiso os fatos e vejo que, sim, tenho me deixado levar. Tenho me afogado nos mesmo erros, procurando os mesmos problemas, vivendo vidas que não são inteiramente minhas.
Vidas que não me bastam, não me preenchem, não me completam.

Ainda bem que sou fácil de me levar. Ainda bem que , para mim, um bom banho e uma boa prosa já me tiram do limbo. Talvez seja uma só casca, nada dura e fácil de lascar. Mas já é um começo, uma proteção sobre o inverno de minh'alma. Quem sabe se na primavera de minha vida eu possa me soltar...ser eu mesma, amar-me e ser amada como mereço.
Quem sabe nasçam em mim folhas novas.
Quem sabe até flores.
Quem sabe um renascer...bela margarida de meu ser!

3 comentários:

  1. Meu amor, já es belo bouquet, colorido e perfumado, só tu não ves! O que me parece é que dependes de outros para seres feliz, seem saber que tens o poder se se-lo sozinha, ser completo como és. Cuida-te, senão me fazes triste!

    ResponderExcluir
  2. minha querida, somos fases...o que a instante é prazer noutro eclipsa nosso ser... íntimos anseios tomam-nos de assalto criando novas ilusões, falsas premissas... sentimo-nos credores do mundo ao redor, cativos da ansiedade angustiosa do desejo reprimido, do afago negado...basta disso! bastemo-nos! Somos um universo em nós mesmos cheios de energia a doar a quem precisa, e não poucos são...nossa mente ensimesmada nada vê além das entranhas que alimentamos mal e mal...respira novos ares em vizinhança verdejante de otimismo no porvir... o movimento é a base da vida a mudar incessante e a transitoriedade de tudo é a coisa mais certa deste universo...desapeguemo-nos do mesquinho e vaidoso ego que nos encarcera em nós mesmos e voltemos olhos à vida ampla a fluir constante em derredor...
    ...feitos à sua imagem e semelhança, somos deuses! ...senhores da vida, da nossa vida, do livre arbítrio...
    "A vida é uma peça de teatro que não premite ensaios, por isso cante, chore, ria e viva intensamente antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos."
    Charles Chaplin
    "Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
    Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida."
    William Shakespeare

    ResponderExcluir
  3. Outro dia voce falou que tinha fases, como a lua, lembras? Então, encara este momento como uma lua introspectiva e tira dela - e de voce - o melhor possivel. Voce é uma mulher fantastica, completa, unica. Sonho de muitos. Nunca esqueça disso!Beijos mineiros!

    ResponderExcluir