quarta-feira, 24 de junho de 2009

Luz

Queria ser ruiva. E com sardas. Atraem-me. Meu olhar as segue até sumirem no horizonte de meu olhar. Não nego. Devem atiçar meu lado masculino, diriam. Nego. Atiçam meu lado mais pueril. Lembram um mistério que não sei. Talvez sejam feiticeiras que arrastam almas infantis. Mais que ciganas, das quais sempre fugi.

Ruivas me atraem. Não que não esteja contente com minha loirice e olhos de mar. Mas ser ruiva me parece como estar a um passo do céu. Ou bem ao contrário. Não passam despercebidas. Não para mim. Pedras preciosas em meio a tantas iguais.

Eu, não vim de toda má: tenho pintas. Pequenos pedaços do sonho de ser linda. Há quem não goste, mas para mim parecem marcas de algo bom. Como se a Vida as usasse para marcar em mim sua passagem. E, graças, há quem ame. Talvez pense como eu pensava quando era criança: pintas nos vem cada vez que apontamos para as estrelas. E isso eu fiz, e faço, sempre que me dou ao imenso prazer, já muito esquecido, de sonhar olhando para o céu negro com pintas de luz.
Minha pele é meu imenso céu, particular, de noite de lua bem cheia e de infinitas estrelas, cheiro de jasmim real.
Marcas de minha luz.

4 comentários:

  1. Meu Deus!!! Ela tem pintas!!!!
    Tremo so de imaginar...fazem o mais perfeito conjunto com tua pele de sonho e teus olhos de mergulhar. Quem merecerá conhecer tamanho céu, imenso paraíso?

    ResponderExcluir
  2. Lua, ceu de estrelas,olhos de mar, cheiro de jasmim, em uma menina-mulher sensivel, esperta, inteligente e divertida?...ai, ai...

    ResponderExcluir
  3. ...uau!! vc ruiva...ixiii!!!
    pinta! as sardas vc já tem...
    realiza a fantasia...heheheheee

    ResponderExcluir
  4. Concordo: seria pura covardia, vc ruiva....rsrsrsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir