quarta-feira, 29 de julho de 2009

Carente


Quem lê meu blog com frequência sabe dos tantos pecados que cometo. E do meu pecado mais frequente, entre tantos. E hoje não poderia ser diferente. Meu pecado do dia: inveja
Não sei se já falei aqui, mas se repito é porque é forte: tenho inveja de quem passeia de mãos dadas. Pego na mão de meu filho sempre que posso. Ainda bem que ele gosta, ainda. Acho que mais por mim do que por ele. Gosto do calor e do aconchego. De sentir que alguém precisa de mim - ou seria bem o contrário?
Mas minha inveja maior é de mãos enamoradas. Ou pelo menos amorosas. Ver um casal se dando as mãos, passeando pelas ruas, ou enquanto conversa entre si ou com outras pessoas, deixa-me até acanhada. Tento guardar em mim a tamanha inveja, o tamanho olho gordo, como se diz. Passa-me uma mistura muito boa de carinho, de gostar, de querer.
E quanto mais enrugadas as mãos que se tocam, mais inveja fico. Mostra cumplicidade, mostra carinho, mostra um importar-se que pouco tenho em minha vida. Invejo. Ao mesmo tempo que acho lindo. E espero que a Vida me dê isso , enfim, um dia. Quero sentir sua mão me levando. Quero que me mostre caminhos. Que me mostre que se importa. Que faça a diferença. Que supra tantos anos de mãos frias e sozinhas. Ou pelo menos me diga: olha, estou aqui,
sinta o quanto te amo.
Invejo mãos dadas que se amam.
Espero achar a minha mão-metade. Espero que não demore. Tenho mãos carentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário