quinta-feira, 23 de julho de 2009

Flores

Falam tão mal, revistas e ditos entendidos, de amigos virtuais, como se fossem fugas, meios de se esconder da vida. Eu discordo. Tenho alguns, poucos, ótimos e que me bastam. Comunicamo-nos quase todos os dias, coisa que pouco faço em relação aos parcos amigos ditos reais, sempre tão ocupados. Uns trocam mensagens, outros mandam cartões , outros flores. Recebo flores e carinho todo santo dia e todo dia não santo. Adoro quando me escrevem, quando se interessam pelas minhas coisas, quando me fazem rir ou até chorar. Talvez seja exatamentre pela falta de contato visual. Talvez seja pela mesma vantagem que vejo nos amores "cegos" , que não têm preconceitos bobos em relação a nós. É um mero conversar, mero conhecer sem demais detalhes. São conversas francas e desinteressadas de quem não tem nada a perder. Conversa franca e cuidadosa de quem tem muito a ganhar. Gosto deles, assumo. Sinto falta se não me vêm. Sinto falta se não nos encontramos no mundo de cartões e palavras escritas com cuidado. Sinto falta quando não mandam flores, nem palavras amigas ou cartões divertidos. Mas eles são poucos, mas muitos. Fiéis companheiros dessa feliz troca de emoções! São tantos Ricardos, Fernandos, Anas e Cláudias que me fazem feliz a cada dia, que me fazem feliz a cada click, a cada abraço. Mesmo que virtual.
A meus amigos, lindas flores. Vermelhas e perfumadas.
Com mandam para mim todo dia...


3 comentários:

  1. Vou me incluir nesta lista, achar que faço a diferença, que te mando flores em forma de palavras e amor!!! Te adoro, memina! Te amo, mulher!

    ResponderExcluir
  2. Que delicia de mulher tu és! Acordei hoje mais apaixonado que nunca! Que coisa louca isso de se apaixonar por alguém que nunca se olhou no olho, nunca se tocou, nunca se sentiu o gosto!Louco e apaixonado!

    ResponderExcluir
  3. Poxa!!!
    Pelo menos o nome da maninha podia estar entre aos fernandos,cláudias, etc...
    magoei....
    MEG

    ResponderExcluir