quarta-feira, 1 de julho de 2009

Prova


Assisti mais um episódio de "Troca de família". Para quem não conhece, programa onde há a troca de mãe ou pai entre duas famílias, para uma convivência de uma semana. Um laboratório, um "reality show" sem modismos, sem ensaios, nem a esperança de virar astro. Fazem por um valor em dinheiro, onde o pai ou a mãe "trocados" decidem onde a outra família deve gastar.
Vi, pela primeira vez, trocarem os pais. Sempre vejo mães, e como tal, as mudanças dentro das famílias é sempre mais real. Talvez pelo senso que nós, mulheres, temos, do dever incutido de melhorar as pessoas ao nosso redor, seja por amor ou por controle. Pensei, levianamente: com pais, nada vai mudar. Instalam-se nas novas famílias e deixam a vida rolar.
É o que sinto, o que vivo, o que vejo.
Mas a lição foi ainda melhor. Um bela surpresa. A troca foi radical, de estilo de vida bem diferentes: um pescador de Canoa Quebrada e um micro empresário da cidade de São Paulo. O que poderíamos esperar de algo tão inusitado? O que já se sabe: a mágica da simplicidade de um lado, a amarração de preconceitos do outro. Um belo conviver de um lado, sendo o pai e o amigo que não tinham, e um estar só e não conviver do outro, mera visita. Um fazer-se presente do homem que preza a família - mesmo a emprestada - e um manter-se ausente do homem de negócios. Um experimentar a vida do homem que se entrega a ela, e um mero observar do homem que se acha dono dela. Da boca do simples, verdades em forma de afeto. Da boca do pedante, nada além de sua própria imagem.
Uma lição, para todos. Incluo-me nisso. E a verdade marcada pela volta ao lar. Um é recebido com abraços secos, olhares desesperançosos ; o outro, com sorrisos abertos e beijos sinceros. Um devendo um acerto de contas com os seus. O outro, nada a acertar: já está tudo certo.
Na simplicidade , tudo é claro, tudo é válido. Tudo se vê e tudo se compreende. Tudo é claro, nada redundante. Nela , muita sabedoria que não se tem em livros ou em contratos. Nela, a verdadeira forma de viver e de amar. Uma não pedância.
Uma lição de vida.
Um despertar.

3 comentários:

  1. Isso que mais admiro em ti. Nós, pedantes intelectuais, rebuscadores de textos e pensamentos, não atingimos tão em cheio as pessoas como tu.Tens uma simplicidade de alma encantadoramente simples, apesar de mulher complexa. Uma dádiva estar ao teu lado, que aproveitem os sortudos!
    Linda!Linda!Linda! Quanto amor tenho para ti!

    ResponderExcluir
  2. Vi o mesmo programa. Minha analise é um pouco diferente pois vi um homem que havia se transformado em 'rocha pura', ser tocado pelo que realmente é importante. Vi a possibilidade de uma retomada se ele realmente se dispuser a....

    ResponderExcluir
  3. Pensei que só simples mortais como eu assistia a essas coisas...hehehe
    Pois já assisti outro que era a troca de mães:
    uma "gostosuda" que usava roupas mínimas e só queria mostrar o corpito( quem sabe uma candidata a PLAYBOY...)outra "bem acima do peso"que era um encanto com a família emprestada e só se preocupava com o bem estar de todos...A formosura não é eterna. O carinho, a atenção sim....Meg

    ResponderExcluir