sábado, 11 de julho de 2009

Sensatez

Ando lidando com muita gente , pessoas que conheço bem, outras nem tanto, e tantas outras que são novidade para mim. Com elas tenho que resolver muitas coisas e administrar tudo da melhor forma para que as coisas fluam bem. E, sim, tudo acaba bem, na medida do possível. É o que chamo de administrar bem os egos, inclusive o meu.
Minha arma é o sorriso, o bom humor, o incentivo, mesmo que não seja o que realmente penso. O meu eterno "pedir com jeitinho". Não é aqui uma questão de ser falsa ou verdadeira. Vem da minha mania , nada genética, de administrar da melhor forma os pequenos conflitos (mesmo que fique o ranço dentro de mim!) para que não virem guerra sem motivo. Isso parece sensato quando se lida com uma equipe onde o que merece atenção é o resultado bom e bem resolvido. No fim, já diz o ditado, tudo acaba bem.
E isso, penso, vem de criança. Fazia de um tudo para não incomodar ninguém. A sempre certinha, a sempre queridinha, a pequena que administrava, a seu modo, o conflito do mundo dos adultos. A que engolia - e engole - sapos para que não se multipliquem.
Se estou agindo de forma certa ou errada, não sei. Muitas vezes os sapos entalam na garganta. E me pego pensando se vale a pena, extravasando meus sapos pelos poros e lágrimas. Lembro, então, de um lembrete da Vida, sempre sábia, em um dia de conversa informal - destas que amo porque aprendo muito: briga não se compra, ela vem de graça!
Se estou agindo de forma certa ou errada , não sei. Mas levo sempre um belo estoque de sorrisos a pronta entrega, já que da vida não se leva nada a não ser os laços que se criou. E os sorrisos que se deixou pelo caminho...

Um comentário:

  1. Não se podia esperar outra coisa de ti, minha linda! Tuas escolhas são sempre para deixar o mundo melhor e isso admiro em ti. Tomara que a vida te recompense a altura. Beijos de teu eterno admirador!!!

    ResponderExcluir