terça-feira, 4 de agosto de 2009

Livre



Ler Clarice Lispector é um mergulho sem volta ao universo feminino. Mas não frágil, não rosa, não cheiro de plumas. Frase fortes de uma mulher forte. Por vezes seca, triste, dura,
mas nunca longe de su'alma.
Li várias vezes a frase "Liberdade é pouco. O que eu desejo ainda não tem nome". Li como quem recita um mantra. Ri por dentro, de tamanho achado. Define tanto meu pensamento sobre a Vida, ainda que o meu seja meio lilás e tenha cheiro de jasmim. Ou o meu não pensamento, meu não pensar, apenas vivenciar em relação à Vida e o que penso, amo e espero dela, muito não é definível. Por vezes nem palpável. Por vezes soa inacreditável, conto de fadas,
estórias de folhetim.
Mas, eu creio, apuro, rego todos os dias o sonho de viver com ela meus melhores momentos ainda por vir. Por vezes tento fugir, entrar na fila da mesmice, vestir a roupagem dos normais, mas saio logo da formação, à menor distração.
Nada me agrada no mundo fácil.
Nada me detém o pensamento no mundo dos simples mortais.
Nada me alimenta, nada tira a minha fome.
Necessito do não óbvio, do não diário, do não direto. Necessito da vida que a Vida me ensinou a viver. E só. Que magnetismo é esse, que vem de tão longe, não sei. Nem quero. Não ouso questioná-lo. Não ouso perdê-lo. Não ouso entendê -lo porque perderia o sentido do mistério e da atração, por vezes fantasioso. Um fantasioso que me leva a mundos distantes, viagens sem rumo, brilho de ouro e cheiro de amor. Um mundo livre, quente, doce, que só a Vida me dá. Minha liberdade. Mesmo que não seja esse o nome...

4 comentários:

  1. Você se sentindo livre, eu me sentindo preso - e sem vontade nenhuma de querer sair - a essa tua liberdade de ser. Quem me dera ser teu escravo...já o sou, de tuas palavras...

    ResponderExcluir
  2. Nem precisavas falar dessa tua ansia de liberdade - ou seja la qual for o nome. Nota-se isso no teu escrever, no teu falar, no teu olhar de menina rebelde, lindamente rebelde, que nos arrebata ao primeiro olhar!

    ResponderExcluir
  3. Amiga...que inveja desse espirito livre! Por isso te acho um tudo, um "mulherão" em forma de menina!!! E apaixonante!

    ResponderExcluir
  4. O mais difícil da "liberdade" é saber o que fazer com ela. E isso você já demonstrou que sabe...bjs do norte.

    ResponderExcluir