domingo, 23 de agosto de 2009

Rumos

Casa arrumada, meia casa limpa. Isso dizia minha mãe e nisso acredito. E vale para a casa e para a vida. Posso até não estar com meu íntimo totalmente limpo, mas uma arrumada na alma sempre ajuda.
Hoje é segunda, dia de organizar a semana, de se organizar. Como um recomeço. Tenho tantas coisas para ver - tantas que não quero - que só assim, de empurrão, a coisa funciona. Meus olhos está no futuro, espero que próximo, mas com muitas coisas desarrumadas ainda pelo caminho.
E se não dá para limpar, colocar para fora as coisas que não mais me cabem, pelo menos arrumar a casa. Pode ser até usando a máxima de estratégia: se não podes contra o inimigo, junta-te a ele. Se não posso mudar tudo o que e como quero , vou me alinhando, achando brechas, pegando meu rumo aos poucos. Burlando as regras, talvez. Ou pelo menos traçando regras paralelas. Traçando caminhos paralelos. Seguindo em frente, sim, parecendo ir para o mesmo lado, mas sempre de olho num atalho ou caminho meu. Um caminho próprio, que hei de achar.
Nisso tem razão a Vida. Leva a dela numa boa, parecendo não se importar. Leva a vida como se não tivesse nada paralelo. Traça seus caminhos , todos, como se fossem um só. Se vai ou não trocar de caminho, não sei, já que diz que o todo já está traçado, que basta confiar.
Com ela tenho muito a aprender. Mas dela não sei muito o que esperar. Faço a minha, paralela, da melhor forma. Torcendo para que, um dia, as nossas vidas voltem a se cruzar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário