sábado, 12 de setembro de 2009

Boca e olhos

Descreveram-me como somente boca e olhos.
Boca pequena por fora, grande por dentro. Boca que fala abertamente, sinceramente. Que transforma palavras ditas e pensadas em escritas. Sempre meio sorrindo, meio indagando. Metade menina, metade mulher. Meio o que sou, meio o que queria ser. Incógnita e verdade.
Pelo olhar do outro, também sou olhos.
Par de olhos da cor do mar, um mar profundo onde me exponho. Neles muita verdade, cara à mostra, dada a tapa. Onde se perdem por querer. Ou não. Vai da coragem de aventurar-se. Vai da curiosidade de desbravar meu mundo. Vai do interesse em desvendar a mandala.
Fácil descrever-me desta forma.
Quem me dera não vissem o resto, em constante manutenção. Quem me dera fosse mesmo só olhos e boca. Seria mais fácil manter-me alegre e satisfeita.
E bem comigo mesma...

Nenhum comentário:

Postar um comentário