quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Olhos de turista

São Paulo tem muito de poesia. Vejo isso com meus olhos sempre de turista, de viajante no tempo e no espaço. Deve ser minh'alma de arquiteta. Ou de meu coração de amante.
São Paulo tem formas que me encantam, vistas que me supreendem, um vasto de pequenos detalhes. Um mar de detalhes a cada passo, dos velhos casarões aos modernos prédios,
das vitrines iluminadas mostrando o novo.
Enquanto o táxi disputa seu espaço e vence caminhos, meus olhos brilham. Passeio de delícias. Vontade de andar, ver , tocar, fotografar. Vontade de viver uma São Paulo que me parece tão distante.
A Sampa de Caetano é poesia concreta. Poesia em concreto. Poesias de Lina e Oscar, coloridos de Burle Max. E tantos e tantos outros poetas e suas belas poesias concretas hoje habitadas pelo nada.
E vistas por ninguém...a não ser por olhos de turista...

Nenhum comentário:

Postar um comentário