sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Desejo


Feriadão chegando. Bom se meu cérebro codificar isso e resolver tirar folga. Talvez um passear leve na praia, sentindo a mistura da areia e da água em meus pés. Ou uma caminhada em meio ao mato sentindo o presente de tantos sons, cheiros e temperaturas. Quem sabe até um filme, em casa, debaixo de cobertas, pipoca , filho e cachorro. Afinal, chuva promete.
O que fazer, não sei. Vou deixar rolar, já que ando travada pela vida mal escolhida. Mas espero, sinceramente, que faça diferença. Nem que seja um abrir de olhos e saber-se sem rumo, virando para o lado e puxando a coberta. Um café sem pressa e sem culpas. Um caminhar sem tempo de voltar. Ver vitrines, sentir calçadas, provar um doce, comer chocolate. Respirar meu tempo livre. Deitar na rede olhando o nada. Viver. Deixar o balanço da vida me levar. Um levar não breve, um levar alto, vista de horizontes, por do sol feliz.

Um comentário:

  1. Sem culpas...
    Palavra curta e tão pesada...
    Culpa de estar fazendo algo só pra ti,de deixar quem precisa de ti de lado,de não estar agradando o outro...
    Bem que poderiam bani-la do dicionário na última revisão,de nossa boca e de nossos pensamentos.
    Meg

    ResponderExcluir