sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Esperança

"A vida é uma pedra de amolar: desgasta-nos ou afia-nos,
conforme o metal de que somos feitos".
Essa frase atribuída a George Shaw descreve bem essa fase da minha vida. Às vezes afia-me com pedra de amolar; às vezes, forja-me com fogo. Ultimamente tem me moldado com silêncio, com parada, com o nada. Tanto faz, aproprio-me do que é meu ,
acato, aceito.
Espero que faça de mim uma mulher mais forte. Espero por parte da vida que me molde ao que é meu, pouco ou muito. Mas que me dê a paz tão desejada.
Que me mostre meu merecido caminho.
Que me dê, enfim, o que é meu.
Que me devolva o que sou, meu eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário