quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Lâmina

A cada dia sinto em mim a força das palavras. As que me vêm como que gratuitas. Entre tantas, uma se destaca, aponta caminhos. Como se abrisse meu cérebro e se alojasse lá. Uma semente. Por vezes, um choque.
Ontem pensei sobre meu papel - e de todas as mulheres - na vida das pessoas ao seu redor. Desafiador. Somos lâminas de afiar. Como se a cada dia pegássemos o lápis de escrever da vida de cada um - companheiro, filho, tantos - e o afiássemos para que a escrita do dia saia plena, legível, forte. Ou até como se os passássemos a limpo. Um ajeitar de gestos, um incentivo proposto, um corrigir de atos. Uma grandeza de vida quase nunca vista, a não ser quando se perde.
A cada dia vejo mais meu lugar no mundo. E a cada dia noto meu esquecer-me. Há de se estar alerta, afiando também nossos lápis de cor. Esboçar em nosso caminho a tela do que somos: Mulheres.

Um comentário:

  1. Ei!!!
    Isso aqui tah mt eu!
    Eu poderia ter escrito pra vc...era soh me pedir...hehehehehe

    ResponderExcluir