quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Alice


Hoje acordei com a música Maria, Maria de Milton Nascimento na cabeça. Depois entendi o porquê. Era a vida me dando um consolo. E uma força. A letra tem tudo a ver com meu momento. E de tantas mulheres que se deixam levar pelo machismo dominante. Com eu.
"Mas é preciso ter força, é preciso ter raça, é preciso ter gana sempre". Assim dia a música. E assim o é. Alguns podem se perguntar qual problemas eu teria em relação à vida. Afinal, arquiteta formada, estudando jornalismo aos 45 do primeiro tempo. Fiz meu nome , sou conhecida e reconhecida. Tenho um lindo filho de 14 anos, já plantei várias árvores, penso já no meu livro - ou meus tantos. O que mais poderia querer?
Respeito. Na minha vidinha pacata, muito assédio moral. Não dava trela ao assunto até entender. Se se vêem no direito de me menosprezar, de me mal querer, se me menosprezam e nem assim me deixam ir, é, sim, assédio moral. É que a gente se acostuma com as coisas. Até com as ofensas. E acha que tudo é normal. Acorda, ALICE! Não é!
"Mas é preciso ter manha, é preciso ter graça, é preciso ter sonho , sempre". Isso que vejo, nisso que acredito. Esmurrar de nada adianta. Berrar só dá voz ao agressor. precisa-se de estratégia, do calar para vencer. E seguir, forte e linda. Seguir sorrindo, minha marca registrada.
...Quem traz na pele essa marca possui a estranha mania de ter fé na vida....

Nenhum comentário:

Postar um comentário