domingo, 22 de novembro de 2009

Começo


Ontem, um casamento. A cerimonia toda muito alegre, noivos rasgando seus rostos em sorrisos, eternas trocas de carinho. Uma festa. Vida, cor, boa convivência.
Na rápida e sábia fala do padre, a frase " sem o amor eu nada seria" ecoou em minha mente. Somou-se a isso a benção de todos os presentes sobre o casal. Um apostar, um unir de pensamentos, um unir de corações. Uma energia boa a circular, energia real de amor e cuidado.
Tomou-me por inteira. Não tive esse caminho normal de flertar, namorar, noivar, casar. Há, por esse caminho, um comprometimento maior de um com o outro, penso. Ou deveria. Uma escolha feita aos poucos, não um arrebatar de sentimentos aos tropeços. Deve ser bom sentir isso sendo concretizado em um novo recomeço a dois. Deve ser boa a sensação de receber o outro em nossa vida de uma forma ritual. Não sei se isso faria alguma diferença, mas deveria.
Talvez ali estivesse a chave de anos de bem viver.
Olho para o lado e vejo casais se amando ainda depois de anos. Um carinho, um chamar para dançar, uma mão segurando a outra, por vezes já craquelada pela vida. Não tive, não tenho.
Se tiverem a receita, que me digam.
Quem sabe um dia a Vida me pede em casamento?

Nenhum comentário:

Postar um comentário