sábado, 28 de novembro de 2009

Conjugações


Ontem em conversa com um amigo, dei-me conta de uma ideia que já havia trabalhado, mas tinha esquecido em alguma gaveta mofada de meu cérebro: vivemos verbos.
Sim, nossa vida é feita de verbos. Verbos nos definem. Nossa ação é definida por eles. Acordar, abrir os olhos, espreguiçar, levantar, falar, beijar, vestir, lavar,escovar, vestir, comer, entrar sair, estudar, trabalhar, etc.etc.etc. Tudo demanda verbos.
Somos corpos a espera de comando - e que bom quando os temos, comandos e corpos obedientes. Que triste seria se não os tivesse. Fico a pensar na angústia de não tê-los.
Ou de perdê-los.
Meus verbos são muitos, tantos e todos os prováveis. Dos ditos racionais e de sobrevivência, a outros que cultivo por minha boa vontade. Sorrir é um deles, minha marca registrada. Ser feliz, outro. Amar, sempre, imprescindível. Beijar sempre que possível. Que bom poder fazê-los.
Meus verbos prediletos, resumidos em um só: viver!

Nenhum comentário:

Postar um comentário