segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Ela


Hoje minha mãe faz aniversário. Tem exatos 30 anos mais que eu, por isso nunca esqueço sua idade.
Caso a parte, ela. Mulher de "sempres". Sempre trabalhou. Sempre deu aulas, dia e noite. Sempre estudou. Fez faculdade depois dos 40. Voltou para a faculdade depois dos 70. Sempre procurando, sempre aprendendo, sempre apanhando e sempre levantando.
Mulher de " jás". Já pintou, bordou, esculpiu, desenhou. Já plantou sua árvore, já teve cinco filhos, já escreveu vários livros.
Mulher de começos. Começou a escrever aos 65. Começou a usar computador com 70. Começou uma nova vida aos 75. Está sempre começando algo. Sempre tentando algo novo. Sempre em constante mutação. Sempre.
Mulher de nuncas. Nunca pára, nunca está satisfeita, nunca aceita a ela mesma. Nunca deixa para trás uma ideia. Nunca desiste do que quer. Nunca desiste de tentar. Nunca deixa de falar.
Nossas divergências, penso, vêm de nossas semelhanças, muitas. Desde os olhos de mar até o jeito direto de falar. Descubro que só se conhece a mãe quando se é. E que só se é quando se conhece a mãe....

Nenhum comentário:

Postar um comentário