sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Férias


Férias chegando e vejo meu filho fazendo mil planos. Como um diário, tenta aprisionar cada dia de sua extensa pretensão de ser feliz. E assim são muitos, programando tanto, sendo tão intensos que voltam cansados. Saem para supostamente descansar e voltam exaustos.
Eu , ao contrário, queria umas férias diferentes. Um não prever. Uma não pretensão. Deixar acontecer. Sentir-me livre outra vez, como já fui e amava ser. Seguir de ventos, feito passageiro de balão. Saber a saída mas não saber a chegada.
As propostas são muitas. Voar está entre elas. Quem sabe dominar as ondas. Ou subir paredes. Mas o que quero mesmo das férias são férias. Não do corpo, mas de alma.
Experimentar coisas novas, não programadas.
Vivenciar. Viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário