quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Hoje


O corre-corre me assusta um pouco. Posso dizer que me irrita. Perco o prumo. Bastou um pequeno feriado e cá estou eu entre mil tarefas, mil papéis, mil e-mails para ser mais exata. Talvez seja porque entramos em novembro - e eu em parafuso. Pouco tempo e muita coisa. Deve ser a tradicional correria de final de ano. Como se tivéssemos pouco tempo para passar o ano a limpo. 365 em poucos. Como se isso adianatasse para alguma coisa. Como se o dia 31 de dezembro fosse um marco, uma the end, e dia 01 de janeiro uma nova página. Ledo engano.
Os dias passam e a gente só corre atrás. Não se para muito para um pensar. Uma faxina, seria mais correto dizer. Um jogar fora o que não presta. Um aceitar de mudanças. Um real mudar. Somos uma eterna esperança de mudanças sem que movamos uma palha. Como se negar resolvesse os problemas. Como se um dia após o outro resolvesse as coisas por nós. Bom se fosse.
Comecei meu dia fazendo uma lista. E já deixa-a de lado para conversar com amigos, responder e-mails entusiasmados, atualizar sites e profiles. Quem sabe isso me dá um gás.
Quem sabe depois eu corro atrás. Quem sabe...

Nenhum comentário:

Postar um comentário