segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Nuvem


Por vezes penso que aquele ditado que diz que "desgraça não vem sozinha" tem um fundo de verdade. Explico: meu final de semana começou a dar para trás ainda no sábado, como se tivesse passado uma nuvem negra por mim. E foi de repente. Instantâneo. Sem aviso.

Começou com a história de sempre, da tal pergunta " o que estou fazendo aqui". Um lindo casamento e eu triste. E rindo, falsamente rindo. E enquanto ria e conversava "animadamente", revia internamente minhas perdas, meus desvios de caminhos.


E de lá para cá tenho tentado me aprumar, colocando a cabeça no lugar, revisando coisas. Vendo em cada uma delas algo de bom. Mas parece que mente suja trás sujeira. E não sei se é só comigo: se não estou bem , nada na casa funciona, nem máquinas.


Hoje me vejo sobrevivente. Coisas tolas, bem sei, mas afetantes. Como rosetas na grama que me parecia macia. Sento, enfim, na calçada e tiro-as, uma por uma. O dia amanheceu, não vai me esperar melhorar...quem sabe a Vida me agrada e me faz melhorar?

Um comentário:

  1. OHO, você não é a única. Acho que por sermos sobreviventes que ficamos revisando nossas quedas por tanto tempo. Mas fico feliz em dizer que seu sábado foi melhor que o meu, pelo menos você riu, mesmo que falsamente, eu nem isso consegui : X'

    ResponderExcluir