terça-feira, 24 de novembro de 2009

Olhos de menina

Admirando as fotos de Corrie White, temos uma pequena noção da perfeição da vida. Como uma simples gota de leite ou de qualquer líquido pode conter tanta beleza. Um assunto que me acompanha desde sempre, desde os tempo que ficava horas observando os desenhos que o vento fazia na areia ou que o mar deixava nela. Desenhos sem explicação.
Simples e ao mesmo tempo da mais alta complexidade.
Imaginava neles tecidos para o vestido da princesa, brincos que a deixassem mais bela. Anéis de vegetal, colares de conchas. Até das bolas de espuma fazia tais divagações. Devia ter seguido o que queria: desenho de produto. Quem sabe jóias. Quem sabe.
Mas voltando ao que a vida me deu, aos caminhos que segui - e sigo - vejo em cada canto sua beleza. Tenho guardada em mim essa visão pura e atenta da menina que corria na praia. Vejo , ainda, castelos nas dunas, crateras de lua no chão. Vejo mundo de elfos nos musgos das árvores.
E nisso tudo, vejo muita poesia. Uma poesia imensa e linda que só um grande ser pode ter criado. Um mundo não visto aos olhos cegos de adulto. Um mundo ao alcance de todos, um frescor na nossa imaginação. Quem sabe se, atentos, damos mais valor a tudo?
Eu erro, sim, ao dar mais valor a isso do que aos parcos e chatos passos do meu dia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário