quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Sonho


Tenho um jeito próprio de levar a vida, certo ou não. Alterno dias de paradas para pensar e refletir com dias de total ação. Saio da letargia ao impulso em um momento só. Como se me preparasse para tal momento. Como se um dia fosse treinamento para outro.
Assim sigo, e sempre, defeituosamente sempre sem pensar no futuro. Penso, sim, mas de forma romântica, do que gostaria de fazer, de ver a Vida ao meu lado quando acordar, da vida que sonho levar.
Segredo que é uma vida bem simples - quiçá olhando de minha janela aquele mar parado como eu em meus momentos de pensar. Quem sabe sentada em uma poltrona velha e confortável, numa mesa antiga, marcada pelo tempo e cheia de coisas que gosto ao meu redor. Ver de minha janela o pescador que volta de seu trabalhar. Ver no azul do mar minha poesia, no vôo da gaivota minha sintonia, ao meu lado meu bem querer.
E escrevendo. Ah, quero morrer escrevendo - nem que seja para mim mesma.
Tenho sonhos simples, sonhos fáceis de sonhar. Tomara a Vida me dê essa chance de me realizar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário