domingo, 15 de novembro de 2009

SuperAção


Uma das coisas que ainda vou fazer - quem sabe nestas férias, já que tenho pressa de ser eu mesma - é aula de dança de salão. Cansei de ficar a mercê da felicidade de saber dançar. Cansei de ficar sentada à mesa com medo de errar. Do medo de não sabê-lo e por isso não o fazer.
E são tantos, o medos. Muitos, que transformo tudo em não gostar. Fica mais fácil. Mas a idade vai trazendo a maturidade de reconhecer o que são medos e o que são gostos.
Nos últimos anos tenho perdido muito deles. Hoje até acho graça. De viajar sozinha. De pegar a estrada. De usar vestido, salto alto. De ser bonita. De corresponder a um flerte,
só para treinar o ego. De ser eu mesma.
Este está sendo o ano de perder os medos, por mais banais que sejam. De correr. De andar de bicicleta. De me impor sem magoar. De discussão - as sadias. De ser do contra. De me arriscar. De me comprometer. De amar e dizer eu te amo. De dizer não, este o mais difícil. Descubro neles, no ir contra os medos, uma força enorme,
a da satisfação de conseguir ultrapassar as barreiras impostas.
Que me venham as aulas de dança!
E que deixem meus receios para trás...

Nenhum comentário:

Postar um comentário