terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Dezembro


Estamos, de novo, em Dezembro. Época louca, essa. Correria total, até uma certa histeria, que se agrava com a chegada do Natal. Queremos fazer mais ainda que um certo presidente, estranhamente mineiro, que queria milagres em tão pouco tempo. Queremos fazer tudo que não fizemos durante o ano todo. Como ganhar uma maratona sem ter treinado, e muito. Resultado: cansaço, estresse, nervosismo. Saco cheio, mas não de presentes.

Fiz tanta coisa durante esse ano que me sinto bem. Tenho feito isso desde o ano passado, quando reencontrei a minha Vida. Estudei, li muito, trabalhei o quanto tive que. Tratei de cuidar de mim da melhor forma que pude. Algumas coisas alcancei, outras ainda não. Muitas vou correr atrás já no início do ano, tenho muitos planos. Acho que só deixei para trás as coisas enfadonhas que reluto em resolver. Talvez por gosto, não sei. Talvez por acomodação. Talvez por medo.

Mas Dezembro está aí, daqui a pouco as "festas" e um novo ano. Para mim, promete, já que estou me redescobrindo. O voltar a estudar depois de tantos anos me fez um certo renascer - como se as novas coisas - ensinamentos e convivências - tivessem feito uma faxina em meu ser. Acho que até rejuvenesci.

Quem sabe será assim, eu vivendo o máximo que dá, só para terminar meus dias de mãos entrelaçadas com a Vida em algum canto por aí? Melhor que tantos, que deixam para viver quando o corpo e a cabeça já não ajudam mais. Esses são pobres, não sabem se levar. Penso que deixar para viver só quando não der mais é morrer aos poucos...e isso, jamais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário