terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Dominó


Gosto de sua alegria, dizia o recado. Pego-me pensando se eu era tudo aquilo mesmo, a pura alegria que vêem em mim, ou se eu lançava mão dela para recebê-la de volta. Tanto faz.
Dizem que fica perfume na mão de quem entrega flores.
Quem sabe fica alegria em quem manda sorrisos?
Na verdade, não vejo sentido em passar aos outros minhas mágoas. Egoísticamente acho que são minhas. E as guardo tanto quanto posso. São efêmeras em mim. Esqueço-as com facilidade. Ou dou nova roupagem. Ou quem sabe as transformo? Quem sabe meus sorrisos são choros e minhas alegrias, tristezas. Quem sabe.
Mas quero passar aos outros só o meu melhor. Mágoas e tristezas vêm e vão. Lembramos dela hoje, amanhã talvez não mais. Se falo ao outro delas, posso fazer surgir as dele. E ele , as do outro, como um grande jogo de dominós. Cai uma peça, que derruba a outra, e outra e outra. Tente fazer o movimento contrário e verá como é difícil. Mais fácil sorrir e segurar a sua. Sempre. E pode saber: ao lado do outro, tudo melhora.
Ainda mais com um belo sorriso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário