segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Meninas


Estou indo viajar esta semana, a trabalho. Podia ser um simples organizar de minhas ideias e mala. Mas não: deixo a casa toda certinha - comida certa na geladeira, cardápio combinado, o leva e trás, quem faz o que, os remédios do cachorro. Isso que meu filho já é um "moço" e que está de férias, senão teria que organizar - e pedir - as devidas caronas, separar as devidas roupas, organizar os devidos lanches...
Quanta diferença. Aos homens, basta avisar a tempo de fazermos suas malas (desta eu sempre escapei, fazendo-me de tola). Não mais. Nada muda na rotina da casa. Nada falta. Resolvemos tudo, sozinhas e a contento, como sempre. Lembrei de quando tentei dar palestras pelo Brasil afora, coisa que amava fazer e dava-me belo sustento. E tive que desistir porque me ligavam, no meio da madrugada, só para reclamar que o filho estava com febre...
Que tipo de pessoas somos nós, as mulheres. Seria culpa nossa esse saber fazer? Esse deixar o caminho certo para eles trilharem, mesmo que nos deixando pelo caminho? Crescemos brincando de boneca e eles de sair para o trabalho e nos deixar em casa. Começamos bem cedo a sina de sermos quem somos. E há quem ainda diga que somos o sexo frágil...

Nenhum comentário:

Postar um comentário