domingo, 27 de dezembro de 2009

Preparação



"Não haverá borboletas, se a vida não passar por longas e silenciosas metamorfoses”. Esse texto caiu aos meus olhos e em minh'alma ontem, depois de horas dentro de um carro percorrendo caminhos. Serviu.
Tenho passado por muitas transformações. Umas mais lentas, outras tão rápidas que nem as sinto - quando vejo, já estão lá. Umas assumidamente minhas. Outras me vêm, embrulhadas feito presente. Umas são ruidosas, batalhas que enfrento. Outras se fazem sorrateiras, solenes, penetrantes. Ou doidivanas, como eu. As ligeiras podem vir do nada, chegam de surpresa, escapando pelo meu sorriso de satisfação. Outras, entranham feito hábito, sem nem se perceber. Quando vejo, estão em minha pele.
Minhas borboletas, coloridas ou nem tanto, amanhecem em mim. Por vezes me despertam. Por vezes no acaso que, como dizem os Titãs, protegem meu ser. Outras vezes meticulosamente calculadas. Batem suas asas, de uma forma ou outra, e saem de seus casulos. Voam em minha frente, alertam-me sobre a vida, surpreendendo-me ou não. Eu, sabiamente, acato-as, todas. São, todas, um pouco de mim.
Minhas asas a caminho da Vida.
Um preparar de mim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário