domingo, 13 de dezembro de 2009

Surdos


Acho que o que mais me incomoda na vida "moderna" são os barulhos (nem teria cara de chamá-los de sons). O mundo gira em torno deles, mostrando as posses. Alarmes incessantes de casas e carros, a madame que buzina para a serviçal abrir o portão ou a amiga não se atrasar para a academia. Ah, e os estrondosos toques de celulares (que saudade do trim-trim...). Junte-se a eles os sons da garotada arrebentando seus tímpanos. Ou dos carros onde o som vale mais do ele mesmo.
O barulho é tanto que nem nos damos conta dos outros sons, tantos, das melodias próprias da vida. A gargalhada de meu filho que enche a casa de boa energia, do prazer do meu cachorro ao receber a massagem no lugar certo, da passarinhada brincando em meu quintal. Ontem, do vento forte, brincando de pegar entre as casas. Hoje da primavera anunciando um dia quente. Quem sabe mais à noite eu possa ouvir a cigarra. Ou um sapo -martelo? Educo, todo dia, meu ouvido para que não se curve diante da surdez humana.
Ah, se pelo menos todos os dias fossem manhãs de domingo...
(Bem falam que eu devia morar no nada...)

Nenhum comentário:

Postar um comentário