quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Novo


Ah, se a gente realmente se desse conta do que é um Ano Novo (assim mesmo, importante, de letras maiúsculas)...Um caderno novo, de páginas em branco, cheiroso com os do colégio. Nele uma página para cada dia, com seus 365 espaços a serem preenchidos. Como nos tempos de colégio, começaríamos cuidando dele, caprichando nas letras, pondo belos pensamentos, lindas gravuras.
Mas ao passar dos dias, a monotonia e o esquecer de que cada página é uma só, relaxamos. Garranchos tomam conta das linhas, viram rascunho de vida. Não mais a letra desenhada, não mais as palavras bem escolhidas. Um simples preencher.
Um caderno novinho em folha abriu na semana passada. Será dada uma nova oportunidade de fazer dele um belo exemplar. Espero fazer de cada linha, de cada repassar, um gesto meu. Um diário bem cuidado. Cuidar dele como único, raro. Um novo viver, um novo dia, meu presente diário.
Ah, se a gente realmente se desse conta do que é um Ano Novo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário