quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Refresco


"Tantas vezes julgo a vida tão tola que muitas vezes a felicidade depende de um imprevisto".
Essa frase vem bem a calhar com os últimas dias. estive fora do ar, como dá para notar. Passei três dias na praia só com minha irmã e meu filho. Fizemos muitas coisas , mas só o fato de estar longe de tudo, sem internet, já valeu o esforço.
É...felicidade vem de banho de mar morno, na companhia do filho. De pegar jacaré, apostando para ver quem vai mais longe. De boiar abraçadinho, conversando e rindo. Felicidade está no sentar e olhar o mar. Na minha furtiva corrida matinal enquanto eles dormiam. No sol sobre a pele. No vento da varanda. No barulho delicioso do mar em meu ouvido.
Felicidade está na liberdade de um não tolher o outro. De cantarolar e dançar em pleno corredor de shopping. Felicidade está em rir de qualquer coisa, do tudo e do nada. Está no sorvete proibido. No experimento de um novo prato. No caminhar sem hora para voltar. No ver coisas novas. No tentar coisas novas. No provar novas delícias. Na champagne sem data festiva.
Ah, enfim, tirei férias. Férias da vida que se faz atribulada e das promessas de ano novo. De um correr atrás do que não sei. De um esperar sem sentido que a Vida tome algum partido e me faça, como prometido, mais feliz.
Ah, enfim, tirei férias. Dei-me ao luxo de brincar no mar. De chupar picolé. De comer fora de hora. De esquecer o relógio do tempo.
É...está provado: a vida é tão tola que muitas vezes a felicidade depende de um imprevisto...ou de vários!

Um comentário:

  1. Lendo a frase - "De um correr atrás do que não sei". - pensei: é mesmo! Corro atras do que? Para que? Ai que medo de chegar aos 80 e eu não ter alcançado este que!Ma

    ResponderExcluir