sábado, 9 de janeiro de 2010

Romântica


Vou começar o ano aceitando uma coisa dentro de mim: sou uma romântica incorrigível. Não sou essa mulher forte e batalhadora que todos vêem em mim. Meu maior sonho era a de um cavaleiro montado em seu alazão a me salvar das injúrias da vida.
Agora , falando sério - e voltando para a Terra: sempre quis e sempre quero alguém do meu lado. Não sei viver sozinha. Não sei ser só. Mas nem precisava de cavalo. Precisava de apoio. Preciso de incentivo, sempre. Alguém que me diga "vai!". Alguém que me diga "linda". Alguém que, verdadeiramente, diga - e demonstre - que está ao meu lado, que acredita em mim e em meus sonhos, tantos.
Difícil...
Sou uma menina-mulher que não gosta de nãos. Não faça isso, isso não vai dar certo. Não é por ai. Não faças assim. Não gosto disso.E tantos e tantos outros nãos bem mais ofensivos que já escutei pelo caminho...Ao escutá-los, faço como fazem as crianças: nego. Não escuto. Rebelo-me, mesmo nesse silêncio que aprendi a usar para me defender.
Quero, românticamente, alguém que me diga SIM. Que me escute com o coração. Que me entenda com a alma. Que me faça sentir que sou alguém, que valho a pena. Que sou merecedora de ser feliz. Enfim, alguém que me ame por inteiro.
Fico aqui, feito Carolina debruçada na janela, a espera da Vida. Ela virá, prometeu-me um dia. Cedo ou tarde, virá. E se for para ser feliz por um dia, que seja. Meu sonho romântico realizado, enfim. Sem tempo ou lugar.

Um comentário:

  1. E S P E T A C U L A R. Eu não te digo que leio teus textos como se escrevesses sobre mim? Eu não sou a mulher forte que dizem que sou, SÉRIO!!!!! Tou cansada. Ma

    ResponderExcluir