quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Ganhos


Incrível...sou movida a ideias. Basta dar um passo na rua, e elas vêm, livres e soltas, em bando ou revoada. Muitas fogem ao sabor do vento. Outras impregnam feito cheiro, pó : só saem quando convidadas.
Hoje impregnou-me a palavra "perda". O verbo, o substantivo, e todas as suas implicações. À primeira vista, pode parecer uma palavra negativa. As perdas, tantas, menores ou maiores, reparáveis ou não, pelas quais passamos pela vida.
Mas não foi esse sentido, digamos, negativo, que tomou conta de mim. Muito pelo contrário. Foi hilário brincar com a palavra - e brinquei. Perder peso, por exemplo. Para muitos, como eu, a glória. E com essa perda, perder as roupas que não cabem mais, por estarem grandes. Perder a mania de roer unhas, outro bom exemplo. Perder o medo de se achar ridícula de vestido - ou de unha pintada de vermelho. De se achar sexy, enfim. Perder a vergonha de si mesma. Ou, muito melhor, perder a razão por um bom motivo, como estar apaixonado. E com isso, perder a cabeça, o juízo, sempre tão bom! São todos, na verdade, ganhos!
Ah, as palavras e suas surpresas, seu dúbio entendimento...
Fazem -me perder o chão! (risos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário