segunda-feira, 22 de março de 2010

Bom dia!


"O dia está na minha frente, esperando para ser o que eu quiser. Aqui estou eu, o escultor, que pode dar forma.
Tudo depende só de mim".
Enviaram essa frase que, dizem, é de Charles Chaplin. Pouco importa.
O que importa é o que ela me diz.
É chegado o Outono. Uma nova estação, promissora. E hoje o dia acordou Outono. Já assim cedo, fez sol, nublou, ameaçou chuva, e lá vem o sol de novo a nos deixar tontos sem saber o que virá. ( que o digam as donas de casa no tira e bota da roupa no varal...).
Assim é a vida, pensou, meio que rindo de canto de boca. É a natureza, mais uma vez, dando uma bela lição. Nunca sabemos o que vem pela frente. Nunca sabemos nada do segundo seguinte, que dirá do amanhã. Do depois. Do Inverno, da Primavera, do Verão. Podemos até programar, fazer previsões ( e tem gente que ganha a vida com isso). Eu mesma, eterna sonhadora, recebo via e-mail , todo santo dia e todo dia não santo, I Ching (adoro as lições que traz, da forma que diz, poeticamente, sempre usando de elementos da natureza), biorrítmo ( por vezes leio e vou do contra) e horóscopo ( veio no pacote rss).
Sem nem ler meus preceitos, acordei como ando nos últimos dias: esperançosa. Feliz. Sapeca, poderia dizer, como se deixasse transparecer em mim minha menina interior. Talvez seja essa minha procura de me saber. Ou de ser eu mesma, coisa que não fazia há anos. Recebo o dia - sem saber como ele será - de braços abertos e sorriso escancarado. Dei a ele meu melhor bom dia e meu sorriso mais gostoso. Alguns diriam que é loucura, tratando-se de uma mera segunda feira. Para mim não tem dia: o que conta é esse sol que tem nascido forte dentro de mim. Penso que a chuva, os raios e trovões, os dias frios que virão, tem hora para acabar. E depois deles todos, meu sol. Lembro que ele, o sol, sempre está lá, mesmo que pareça , por vezes, escondido.
Está lá, sempre. E é nele que me fixo.
No meu e no de meu mundo.
Meu brilho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário