terça-feira, 9 de março de 2010


Hoje estou saindo em viagem. Mesmo a trabalho, gosto. Convivo bem com meus horários, deixo um pouco de lado o ser mãe. Não que ser mãe me canse, mas vejo essas saídas - poucas mas deliciosas - como pequenas paradas, oásis na paisagem por vezes monótona do dia a dia. Ter a minha hora para deitar e acordar. Um sem pressa por causa dos outros. Banho sem pressa, arrumar-me sem pressa, café da manhã sem pressa, sair sem pressa. Olhar-me no espelho da vida feito só para mim. Sair como quero - já que não terei os olhares de sempre me aprovando ou desaprovando, mesmo que não pergunte.
Gosto disso, dessa certa liberdade. Visto -me de forma diferente, experimento maquiagens, lanço modas minhas. Lanço-me na rua confiante de ser: pelo menos ali, eu mesma. E ganho das ruas e da vida novos temas, do que vejo, escuto ou sinto.
Ah, e o que dizer do silêncio por detrás das quatro paredes de um quarto de hotel? Eu , que trabalho com a voz, faço desse silêncio, presente. Ao chegar de um dia feito de muito falar, calo-me. Sinto-me. Vejo em mim a outra mulher, a que sabe bem viver. Ponho para fora meus medos e delírios, ansiedades e confortos. Massageio a alma sob a forma de cremes. Massageio o ego sob a forma de mostrar a que vim. Massageio a mim mesma enquanto me agrado. Meu banho de ser. Sou eu, como sou.
Férias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário