terça-feira, 27 de abril de 2010

Atenta


Enfim apareceu o sol, depois de uma semanada toda de chuva - daquelas que me deprimem pela constância. Adoro o intercalar dos dois, a chuva lavando a vida, o sol a aquecendo, meu ideal. E sol me traz a possibilidade de dar minha caminhada matinal, colocar os músculos em movimento, sentir a respiração ofegante, sentir-me viva. Acho um desperdício termos pernas e não usarmos a contento, deixando-as destinadas a poucos e frouxos passos durante o dia, um simples ir e voltar. Para mim, caminhar é como se levasse minhas pernas para passear. E elas levam meu corpo todo e principalmente meu cérebro, que anda ávido por um descanso. Sentir o corpo vibrando , mesmo depois de horas, faz-me crer que estou mais viva. Que estou inteira. Que sou.

E não sou só eu. Como tinha gente se espreitando pelas calçadas! Sozinhas ou acompanhadas, rápidas ou pegando leve. As que caminham pela saúde, as que caminham a seguir seu caminho. Na falta de uma praça - ou clube , ou seja lá o que for - todo lugar é lugar, tudo vira pista de atletismo. Com obstáculos, diria, atenta aos buracos
E nas andanças vejo tudo e muito - isso quando não desligo de tal forma a nem saber mais onde estou. Olho as vitrines e suas modas, todas iguais. Vejo como as mulheres, inclusive eu, não passam imunes por uma lotada de botas, os homens nas de motos. Acho doce o casal que anda junto e ele, num impulso quase paternal, pega a mão dela para atravessar a rua ( as feministas que me perdoem, inclusive a que fui, mas acho o máximo de demonstração de carinho). Reparo os cães a procurar o calor da manhã, os gatos se espreguiçando nas janelas, disputando lugar com os travesseiros e edredons da noite que foi fria . O cheiro de café que convida aos botequins e à boa conversa. As meninas de perna de fora, os rapazes a segui-las com os olhos.
A vida parece mais viva quando aparece o sol. Parece mais colorida, mais ativa. Ou foi só minha mente que se reciclou ao se expor. Meu começar bem o dia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário